Economias esperam crescimento de sector da etiquetagem em 44,8 mil milhões de dólares, até 2021

  • By Chris Thorpe
  • setembro 09, 2016
  • Impressão digital
  • Geral

Nem sempre é preciso uma bola de cristal para prever o futuro. Os especialistas mundiais em embalagens, Smithers Pira, publicaram um novo relatório sobre o mercado de etiquetagem onde antecipam um crescimento significativo daqui até 2021. Como deverá a sua empresa estar preparada?

O crescimento do mercado de etiquetagem será fomentado pelas economias em desenvolvimento e pelo aumento da procura de embalagens sustentáveis. É o que indica um novo relatório publicado pelos especialistas mundiais em embalagens Smithers Pira. Com um crescimento antecipado de 5,4% por ano entre 2016 e 2021, o relatório The Future of Labels and Release Liners (O futuro das etiquetas e películas destacáveis) declarou que o mercado de etiquetagem ascenderá a uma projeção de 44,8 mil milhões de dólares. As economias emergentes, o aumento do consumo e uma tendência para embalagens ecológicas são alguns dos motivos mencionados para o forte crescimento da indústria. Se a previsão estiver correta, o consumo global de etiquetas e películas destacáveis atingirá os 64,1 mil milhões de toneladas até 2021.

Os consumidores votam de acordo com as suas carteiras

O relatório da Smithers Pira aponta que os consumidores têm cada vez mais consciência das questões ecológicas. As credenciais ambientais de um produto – embalagem incluída – contribuem para que tomem decisões de compra informadas. Num mundo onde ninguém parece ter tempo que chegue, as embalagens também têm de ser simples. Resumidamente? Os consumidores não têm tempo e preocupam-se com o ambiente. Querem embalagens simples que também atendam a questões éticas.

Os fabricantes respondem à tendência ecológica

A sustentabilidade é a palavra-chave. Evoluiu rapidamente de uma obrigação de ética e responsabilidade comercial para se tornar crítica para os negócios. A consciência ecológica e a redução do desperdício estão a encabeçar a mudança para uma indústria de etiquetagem e embalagem que comunique mais prontamente as credenciais ambientais. Com uma transição global para etiquetas sem película – etiquetas sensíveis à pressão sem papel de suporte – a indústria no seu todo demonstra a vontade de se adaptar ao movimento cultural e político rumo ao ambientalismo, independentemente do país de produção.

Consumo em massa e regulamentos mais apertados

Não é só o crescimento da embalagem e etiquetagem sustentáveis que está a fomentar o crescimento da indústria. O relatório da Smithers Pira também prevê que a assimilação da cultura ocidental e o aumento do rendimento disponível nas economias asiáticas emergentes serão outra tendência decisiva nos próximos cinco anos. Foi igualmente mencionado o crescimento da embalagem secundária de alimentos, bem como regulamentos mais apertados que impõem alterações no setor farmacêutico.

O que significa isto para as empresas de fabrico, embalagem e codificação?

Os métodos de embalagem, impressão e codificação têm de refletir a vontade crescente do público em obter produtos que sejam simples e sustentáveis. Para continuarem relevantes e financeiramente viáveis, as empresas de etiquetagem e codificação terão de alinhar as suas estratégias com a transição da etiquetagem tradicional para processos mais sustentáveis e ecológicos. Isso poderá significar investimentos em novos métodos de codificação e impressão que ofereçam aos clientes e às marcas a oportunidade de demonstrarem credenciais ambientais, tais como tintas à base de óleo vegetal, que permitem uma maior reciclabilidade da embalagem de produtos alimentares.

O aumento da utilização de materiais naturais recicláveis significa também que as economias emergentes estarão mais aptas para competir com empresas de países cujo mercado de embalagem e etiquetagem está mais amadurecido. Economias em desenvolvimento como a Índia, a China e o México ficarão melhor posicionadas para suportarem a maior parte da produção a um preço mais baixo sem com isso deixarem de cumprir as expetativas ecológicas da produção sustentável moderna.

Para terminar...

À medida que os fabricantes cedem às exigências de sustentabilidade dos consumidores, a procura por métodos ecologicamente conscientes e económicos de produção de embalagens será uma questão determinante para as empresas de fabrico, embalagem e etiquetagem nos próximos cinco anos. Enquanto o mercado se prepara para um crescimento de 5,4% ano após ano, qualquer empresa merecedora da tinta que usa procurará seguir princípios sustentáveis e económicos.

Featured Articles

NECESSITA DE MAIS INFORMAÇÕES?

Saiba como a experiência da Domino líder na indústria pode ajudar a sua atividade hoje

Saiba mais