O mercado de embalagens de alimentos congelados está a aquecer

  • By Sobre a Domino
  • julho 26, 2017
  • Alimentação
  • Congelado

Cada vez mais os relatórios preveem um grande crescimento do mercado de alimentos congelados. Além disso, não são necessários argumento FTSE100 elevados para defender que o que é bom para os fabricantes de alimentos congelados é igualmente bom para os fabricantes de embalagens. Mas o que é que está a estimular o crescimento do mercado? De que forma os fabricantes de embalagens de alimentos congelados experientes podem demonstrar um pouco de sangue-frio para impulsionar mais ganhos para além de 2020?

É raro ir ao supermercado local e não estar uma confusão. Mas às vezes até parece que conseguir um lugar à frente do palco num concerto de um cantor famoso é mais fácil do que alcançar um saco de batatas onduladas para fritar e alguns nuggets de frango. Sim, ultimamente parece que as ilhas dos congelados estão cada vez mais cheias de gente e não é mentira nenhuma. O mercado dos alimentos congelados está a crescer e não mostra sinais de abrandamento.

Desde Pequim a Brooklyn: o mercado de alimentos congelados está a crescer

Um novo relatório do especialista em pesquisa global Research & Markets prevê que o mercado de alimentos congelados na Europa cresça a uma CAGR de 3,87% entre 2016 e 2020. Entretanto, um outro relatório da Hexa Research indica que a América do Norte tem o maior mercado de alimentos congelados, enquanto os mercados em maior crescimento serão a Índia e a China devido graças à intensificação do crescimento do rendimento disponível e da urbanização.

O que está a alimentar o crescimento do mercado?

Existem vários fatores que estão a impulsionar o crescimento do mercado dos alimentos congelados. Entre estes fatores, destaca-se o facto de as pessoas terem cada vez menos tempo e optarem por refeições rápidas e práticas. Além disso, verificou-se também um aumento a nível mundial das mulheres a trabalhar (a preparação das refeições continua a ter uma forte componente feminina em alguns lares ocidentais e o normal em vários países), acrescendo ao aumento acima mencionado da urbanização e ao crescimento do rendimento disponível nas economias emergentes.

A comodidade prevalece

Os fabricantes de embalagens têm de ter em consideração inúmeros aspetos no que diz respeito a alimentos congelados. O design deve ser apelativo, tem de incluir todos os dados necessários relativamente à nutrição, ingredientes, rastreabilidade e validade, para além do material da embalagem não poder ser reativo aos alimentos e ser suficientemente durável para se manter no congelador.

Mas se o principal propulsor de crescimento do mercado de alimentos congelados é o estilo de vida agitado e uma patente falta de tempo, os fabricantes de embalagens devem estar conscientes da necessidade de comodidade dos consumidores. Na realidade, muitos dos alimentos congelados, em especial as refeições prontas, só precisam de ser aquecidos para estarem cozinhados.

Embalagem como uma solução inovadora para os produtos

A comodidade de uma refeição pronta congelada pode ser ampliada pela respetiva embalagem. Os tabuleiros resistentes ao calor, por exemplo, já são prática comum no mercado. Mas será que podemos esperar por uma proliferação crescente de embalagens mais inovadoras como, por exemplo, taças ou pratos adequados para micro-ondas ou até embalagens comestíveis? Os tabuleiros das embalagens podem ser concebidos para manter as partes constituintes de uma refeição separadas como, por exemplo, o arroz e a carne, e a utilização de embalagens antimicrobianas e indicadores de tempo e temperatura pode ajudar a fornecer garantias ao consumidor de que o seu produto é seguro. É provável que os fabricantes de embalagens que consigam aliar a criatividade à necessidade de comodidade venham a conquistar parte do mercado e ajudem a impulsionar o crescimento no mercado dos alimentos congelados. Além disso, não podemos esquecer que as embalagens ecológicas também estão na lista de favoritos dos consumidores.

Algum desafio?

Todos os mercados têm os seus desafios e o setor dos alimentos congelados não é exceção. Muitos consumidores continuam renitentes quanto às refeições prontas congeladas, alegando que são pouco saudáveis e indicadores de preguiça. Tanto os fabricantes de alimentos como os fabricantes de embalagens de alimentos devem trabalhar em conjunto para descobrir formas de superar as barreiras de aquisição e apresentar as refeições prontas congeladas como uma opção viável para os consumidores mais conscientes em matéria de saúde.

Desafiar os limites da embalagem...

À medida que o mercado alimentar cresce, será entusiasmante ver como os fabricantes inovam para continuar a manter os consumidores famintos a encher as ilhas de congelados.

RELACIONADO:

>> Estudo de caso: Fabricante de tostas não corre riscos com a Domino 

Featured Articles

NECESSITA DE MAIS INFORMAÇÕES?

Saiba como a experiência da Domino líder na indústria pode ajudar a sua atividade hoje

Saiba mais